Última hora

Última hora

Knesset recusa suspensão da retirada dos colonatos judeus

Em leitura:

Knesset recusa suspensão da retirada dos colonatos judeus

Tamanho do texto Aa Aa

Os organizadores da manifestação do “Conselho das Implantações” da Cisjordânia e da Faixa de Gaza (Yesha) proferiam, durante os últimos dois dias, palavras de ordem para animar milhares de manifestantes que acamparam rudimentarmente perto de Gaza, em Kfar Maimon. Eram contidos por mais de 15 mil polícias mas, mesmo assim, prometiam marchar rumo ao bloco de colonatos de Goush Katif, esta noite.

Só que a permissão para suspender a retirada de oito mil judeus não chegou e tiveram mesmo que partir: colonos e manifestantes. O parlamento israelita (Knesset) rejeitou hoje, por maioria, as três propostas de lei para o adiamento da retirada da Faixa de Gaza, prevista para meados de Agosto. Depois de um aceso debate, foram rejeitadas por 69 votos contra 41. Dois dos 120 deputados abstiveram-se. Pretendia-se adiar a retirada israelita daquele território palestiniano. O deputado Zevulon Orlev, do Partido Nacional Religioso (na oposição), tinha proposto à câmara o adiamento por um ano da retirada para que os colonos fossem realojados com melhores condições. O Knesset pronunciou-se recentemente, com uma larga maioria, contra a hipótese de um referendo sobre a retirada dos territórios ocupados, reclamado pela extrema direita e a ala mais radical do Likud, o partido do primeiro-ministro, Ariel Sharon.