Última hora

Última hora

Londres vai reprimir "comportamentos" extremistas

Em leitura:

Londres vai reprimir "comportamentos" extremistas

Tamanho do texto Aa Aa

Duas semanas depois dos atentados em Londres, o governo britânico lançou um contra-ataque legislativo contra o que chama de “comportamentos inaceitáveis”,associados ao terrorismo.

A expressão é do ministro do Interior, Charles Clarke, que, frente à Câmara dos Comuns, anunciou um pacote de medidas repressivas como a expulsão de cidadãos estrangeiros que façam a apologia de actos terroristas. Londres vai criar uma lista de “comportamentos inaceitáveis” assim como de pessoas em todo o mundo acusadas de os promover. Os poderes alargados atribuídos ao governo permitirão impedir a entrada destes indivíduos no Reino Unido. Antes do discurso de Clarke, o primeiro-ministro Tony Blair tinha defendido a cooperação internacional nesta área, citando o acordo assinado hoje com a Jordânia. O Paquistão, país onde os terroristas de Londres terão preparado os atentados, foi igualmente consultado. Segundo Blair, “o presidente Musharraf está determinado a exercer um maior controlo sobre as escolas corânicas onde as teorias extremistas são propagadas”. O discurso de Blair coincidiu com uma vasta operação dos serviços de segurança paquistaneses contra os meios islamistas radicais no país. Segundo as autoridades, pelo menos 200 suspeitos foram detidos em operações levadas a cabo em escolas corânicas e escritórios de organizações islamistas na capital Islamabad, em Carachi, Lahore e Multan. Noutra frente de combate, Londres prepara para Setembro uma conferência internacional dedicada à luta contra o extremismo, considerado na capital britânica como a raíz do terrorismo.