Última hora

Última hora

Primeiro-ministro romeno já não se demite

Em leitura:

Primeiro-ministro romeno já não se demite

Tamanho do texto Aa Aa

O primeiro-ministro romeno, Calin Tariceanu, desistiu da intenção de se demitir e vai concentrar-se nas reformas exigidas pela União Europeia e nos esforços de “reconstrução” da Roménia, atingida por graves inundações.

Em conferência de imprensa, Tariceanu referiu que “um dirigente corajoso não abandona o seu povo, submetido a fortes provações.” E referiu que se se demitisse nesta altura seria “uma prova de cobardia.” O chefe do executivo romeno tinha anunciado a demissão se não conseguisse a adopção de alguns artigos da reforma judiciária exigida por Bruxelas para a adesão do país em Janeiro de 2007, conforme previsto. O primeiro-ministro deslocou-se segunda-feira a Bruxelas para tranquilizar a União Europeia e recordou a declaração do comissário para o Alargamento, Olli Rehn, que convidou Bucareste a “não abrandar os seus esforços” para respeitar o calendário da integração. A primeira ameaça de demissão do chefe do executivo, há seis meses no cargo, surgiu em Maio, por considerar que a classe política e os magistrados estão a travar a progressão das reformas do sistema judiciário e a luta contra a corrupção. No entanto, Tariceanu apresentou como principal argumento para não se demitir os danos provocados pelas inundações e referiu que a prioridade de Bucareste agora “é reconstruir o país e ajudar as populações afectadas”.