Última hora

Última hora

Itália: Magistrados convocam greve após adopção da reforma da magistratura

Em leitura:

Itália: Magistrados convocam greve após adopção da reforma da magistratura

Tamanho do texto Aa Aa

A adopção da reforma da magistratura pelo parlamento italiano não parece desmoralizar os advogados e juízes, que já marcaram uma nova greve para o dia 19 de Setembro como forma de protesto.

Depois de a primeira versão do projecto de lei ter sido vetada pelo presidente Ciampi, os magistrados já pediram ao chefe de Estado que vete o texto agora aprovado. Para o ministro da Justiça, Roberto Castelli, “os cidadãos vão ter uma magistratura mais imparcial porque vai haver uma separação de funções, mais eficaz, mais nova e mais dinâmica. A justiça vai funcionar melhor”, conclui. Silvio Berlusconi sempre foi muito crítico em relação ao que considera ser a lentidão e a parcialidade dos “magistrados vermelhos”, ligados à oposição. Mas para Oliviero Dilberto, dos Comunistas Italianos, a reforma “é um primeiro passo para resolver os problemas de Berlusconi com a justiça” e por isso diz estar em total desacordo com a nova lei. O vice-presidente da Associação Nacional dos Magistrados, Carlo Fucci, diz que “com esta lei vira-se uma página no sentido de que não se quer ter uma justiça administrada por magistrados autónomos e independentes, não se quer que uma lei seja aplicada de forma igual para todos os cidadãos.” Para o executivo a reforma visa modernizar o aparelho jurídico, na prática reduz para metade os prazos de prescrição de alguns crimes para as pessoas com um registo criminal limpo.