Última hora

Última hora

Retirada israelita pode estar iminente

Em leitura:

Retirada israelita pode estar iminente

Tamanho do texto Aa Aa

O extremismo judaico continua a ser motivo de preocupação das autoridades israelitas no processo de implementação das medidas destinadas a levar paz à região. Centenas de radicais de direita foram detidos. O desmantelamento de colonatos pode mesmo ser antecipado.

Ontem, registou-se um fracasso na marcha de cerca de 7 mil manifestantes que se opõem à retirada israelita dos colonatos nos territórios ocupados: muitos dos activistas abandonaram o local da concentração, em Kfar Maimon, no sul do país. De acordo com militares israelitas, entre 300 a 400 radicais de extrema direita foram presos, esta madrugada, quando tentavam infiltrar-se nos colonatos que vão ser desmantelados. Muitos conduziam veículos de forma perigosa e existe mesmo o registo do atropelamento de um soldado, perto da barreira militar. No local encontram-se ainda perto de 1500 activistas dos cerca de 7 mil que, há três dias, começaram a concentrar-se com o objectivo de avançarem para oscolonatos de Oush Katif. Na sequência destes acontecimentos um responsável do gabinete do primeiro-ministro Ariel Sharon indicou que a data da retirada israelita, prevista para meados de Agosto pode ser antecipada e que, do ponto de vista jurídico, é possível realizar a operação já a partir de amanhã. O objectivo é frustrar os planos dos opositores.