Última hora

Última hora

Scotland Yard segue novas pistas nos atentatos de ontem em Londres

Em leitura:

Scotland Yard segue novas pistas nos atentatos de ontem em Londres

Tamanho do texto Aa Aa

Sobre os ataques, de ontem, em Londres, há agora novas pistas. A polícia afirmou que os explosivos são semelhantes aos utlizados nos atentados de há duas semanas. A intenção de provocar explosões simultâneas, o uso de mochilas e o facto de os alvos terem sido três estações de metro e um autocarro levam a Scotland Yard a associar o mesmo grupo aos dois ataques.

A polícia acrescentou que o facto de os explosivos não terem sido detonados com sucesso dá aos investigadores pistas muito importantes, que se juntam às imagens, bem claras, fornecidas pelas câmaras de vigilância. Para já o balanço oficial de vítimas é de um ferido. Há quem fale de uma guerra de nervos entre terroristas e autoridades, em nome da desestabilização da cidade, outros não têm dúvidas em atribuir os atentados de ontem a amadores que se inspiraram nos ataques de 7 de Julho. Seja qual for a fonte do terror, os londrinos dizem que a vida tem de continuar. Um transeunte recordou que “há mais hipóteses de sermos atropelados por um carro do que de morrermos num ataque. Por isso, é assustador mas há que seguir em frente”. Uma mulher também defende que é preciso fazer a vida normalmente e, portanto, “o melhor é tomar um café forte todas as manhãs”, garante. Depois dos ataques de ontem, nas estações de metro de Oval, Shepherd’s Bush e Warrem Street e no autocarro 26 da linha Waterloo – Hackney, muitos londrinos optaram, hoje, por ir a pé para o trabalho. Quem foi mesmo obrigado a usar os transportes públicos preferiu os autocarros. Poucos foram os que tiveram a coragem de voltar a apanhar o metro. Quanto aos dois homens detidos para interrogatório, ontem, foram libertados sem acusações.