Última hora

Última hora

Bruxelas discute acordo de pescas com Rabat

Em leitura:

Bruxelas discute acordo de pescas com Rabat

Tamanho do texto Aa Aa

O novo acordo de pescas com Marrocos está a ser discutido esta semana. A Comissão Europeia tenta relançar o antigo protocolo, que chegou ao fim em 1999. Até essa altura, Bruxelas compensava Rabat financeiramente pela autorização de pesca dada a cerca de 500 barcos europeus.

Agora, o governo marroquino quer mais: parte das capturas efectuadas pelos barcos europeus deverá ficar em Marrocos, onde será transformada pela indústria local, antes de ser exportada para a Europa. Isso mesmo deixou entender o ministro marroquino da Economia, Fathallah Oualalou, antes do início desta ronda negocial: “Estamos sempre abertos a discutir parcerias que tenham a ver com os produtos do mar, nomeadamente no plano industrial.” Os acordos de pesca com Marrocos foram negociados pela primeira vez em 1988. Ao longo dos anos, o número de barcos autorizados nas águas marroquinas foi dividido por dois, mas as compensações financeiras duplicaram. A Espanha, com 90% das embarcações, era a principal beneficiária. Em 1999, quando se tentou renegociar o acordo, Madrid sentiu-se isolada. A maioria dos parceiros comunitários, sobretudo os do Norte, não tinha qualquer vontade de continuar a subvencionar a pesca.