Última hora

Última hora

Arábia Saudita:Rei Fahd vai a enterrar hoje

Em leitura:

Arábia Saudita:Rei Fahd vai a enterrar hoje

Tamanho do texto Aa Aa

Não há luto nacional pela morte do rei Fahd da Arábia Saudita. Seria visto como uma blasfémia aos olhos do Corão, já que para os fiéis o rei foi chamado para junto de Alá.

É assim que Riade interpreta a perda do soberano, de mais de 80 anos, que vai a enterrar hoje à tarde, numa cerimónia que a EuroNews vai acompanhar em directo, a partir das 15h30, hora portuguesa. O reino da Arábia Saudita é o maior produtor de petróleo do mundo. Fahd reinava desde 1982. Em 1986, o monarca assumiu o papel de guardião dos dois locais mais sagrados do Islão, Meca e Medina. Em 1995, depois de sofrer um derrame cerebral, passou a chefia de facto do país ao seu meio-irmão, príncipe herdeiro Abdulah, entretanto declarado o novo rei. Abdulah também tem mais de 80 anos. O novo príncipe herdeiro é agora o sultão bin Abdelaziz, actual ministro da Defesa. De berço do islamismo a aliada dos Estados Unidos, a Arábia Saudita, Estado ultra-conservador, foi duramente criticada pelos vizinhos árabes e muçulmanos por ter permitido aos Estados Unidos assentar bases militares no país em 1990. Essa relação manteve-se até ao fim da sua vida. A última visita do rei à América foi em Abril. O pró-ocidentalismo da sua política sempre irritou os mais fundamentalistas da região, apesar do próprio reino praticar um fundamentalismo religioso por vezes chocante aos olhos ocidentais.