Última hora

Última hora

Londres: investigação e buscas domiciliárias conduzem a novas detenções

Em leitura:

Londres: investigação e buscas domiciliárias conduzem a novas detenções

Tamanho do texto Aa Aa

A polícia britânica anunciou esta noite ter detido dois homens por suspeita de ligação aos ataques falhados de 21 Julho em Londres. As detenções foram efectuadas ao abrigo da legislação antiterrorista durante buscas realizadas em dois apartamentos de Stockwell e uma residência de Clapham, no Sul da capital britânica.

Entretanto 18 pessoas permanecem detidas para interrogatório no âmbito dos ataques de 21 de Julho e Osman Hussein está em prisão preventiva, por posse de documentos falsos e associação criminosa com fins terroristas, desde que foi detido em Roma na sexta-feira passada. Estas acusações poderão dificultar o processo de extradição para Londres num máximo de noventa dias ao abrigo do mandado de captura europeu. Hussein, cujo verdadeiro nome é Hamdi Isaac, é de origem etíope, tem 27 anos e viveu em Itália até 1996. O detido confessou ser o autor material de um dos ataques falhados de Londres, mas disse querer apenas semear o terror, tese que é repetida pela advogada de defesa Antonietta Sonnessa: “Ele acredita que os explosivos não eram perigosos ou, pelo menos, não sabia o conteúdo das bombas. Foi-lhe dito que as bombas não iam magoar ninguém.” Ao mesmo tempo, a França reforçou as medidas de segurança nas estações ferroviárias e aeroportos. No dia 26 de Julho, Hamdi Isaac saiu de comboio de Londres e passou por Paris, Milão e Bolonha antes de ser detido em Roma. As autoridades defendem que, na altura da fuga, não dispunham de elementos que permitissem a identificação do suspeito.