Última hora

Última hora

Discovery: contagem descrescente para missão histórica

Em leitura:

Discovery: contagem descrescente para missão histórica

Tamanho do texto Aa Aa

A reacção inicial à extraordinária missão ordenada pela NASA foi de desconfiança. A equipa de astronautas a bordo do vaivém Discovery, em plena órbita espacial, à medida que foram conhecendo mais detalhes da missão terão ficado mais optimistas. Stephen Robinson foi o escolhido para a reparação. A saída do astronauta-mecânico está agendada para hoje. Uma missão histórica.

O centro de controlo, em Houston, no Texas, tem estado em permanente contacto com a tripulação do Discovery. Aos jornalistas foi dito que a missão é bastante simples, trata-se de retirar as saliências do revestimento térmico da nave, na parte inferior. Manualmente ou com tesouras, os próprios astronautas não têm dúvida da simplicidade da tarefa, mas o problema reside no facto de, durante o processo, outras placas térmicas poderem, sem querer, ser danificadas. O presidente norte-americano George W. Bush quis apoiar pessoalmente a equipa espacial: “eu sei que têm um trabalho muito importante para fazer”, afirmou, acrescentando: “espero que sejam bem sucedidos”. Os astronautas esperam o mesmo; um dos tripulantes afirmou que “vão realizar a reparação com muito cuidado, apesar de ser uma tarefa extremamente simples”. Simples ou não, todos terão em mente o acidente do Columbia, em 2003, quando os setes tripulantes do vaivém morreram. Houve uma falha no revestimento térmico do vaivém, o aparelho explodiu em plena atmosfera terrestre.