Última hora

Última hora

Operações de resgate já começaram

Em leitura:

Operações de resgate já começaram

Tamanho do texto Aa Aa

As equipas de resgate conseguiram prender um cabo no submersível militar russo encalhado no pacífico e tentam agora arrastá-lo para um banco de areia. No interior do aparelho encontram-se sete tripulantes. .O Batíscafo ficou preso a cabos da antena de vigilância a 190 metros de profundidade a cerca de setenta de cinco quilómetros a sul da cidade de Petropavlovsk-Kamtchatskii, no extremo-oriente russo.

O facto do batiscafo ter ficado preso na cablagem complica as operações de salvamento. De acordo com as autoridades vai ser necessário içar nao só o submarino mas tambem o sistema de radar costeiro. “Temos estado em contacto com a tripulação ela esta bem e não se encontra em pânico. Tem fornecido importantes informações com vista as operações de resgate, declara o capitão Igor Dygalo, porta-voz da marinha russa”. O mesmo oficial referiu que o submersível dispoe de reservas de oxigénio para as proximas 20 horas. Um informação contraditoria em relação à anunciada plo comandante da frota russa do pacífico, o almirante Viktor Fiodorov, que garantiu existir oxigénio para mais três dias. Ao contrário do que sucedeu durante a tragédia do Kursk as autoridades russas pediram ajuda estrangeira. Os estados unidos e o japão já responderam ao apelo.