Última hora

Última hora

Recordar Hiroxima

Em leitura:

Recordar Hiroxima

Tamanho do texto Aa Aa

Desde o início da semana que muitos japoneses começaram a realizar cerimónias em memória daqueles que morreram na ofensiva atómica norte-americana do dia 6 de agosto de 1945. Um ataque que fez capitular o país do sol nascente na IIguerra mundial.

O museu Memorial da Paz de Hiroxima é um local de peregrinação. Os mais velhos e aqueles que sobreviveram recordam o inferno na terra, os mais novos aprendem a não seguir o exemplo. Mikoto Takimoto tem nove anos e afirmou ter “aprendido que a vida era muito difícil quando havia guerra e que acha muito triste as pessoas terem ficaram doentes.” Nanaki Tanaka tem onze anos e já visitou este museu 4 vezes. “Gostaria que eles tivessem acabado com a guerra. Mas um amigo meu disse-me que o Japão tinha começado e que de certa maneira estava em falta”, disse. Agora, Hiroxima é considerada a cidade bastião da paz.