Última hora

Última hora

Retirada da Faixa de Gaza provoca demissão de Benjamin Netanyahu

Em leitura:

Retirada da Faixa de Gaza provoca demissão de Benjamin Netanyahu

Tamanho do texto Aa Aa

Benjamin Netanyahu demitiu-se: recusa-se a aceitar a retirada da Faixa de Gaza, proposta por Ariel Sharon. O ministro israelita das Finanças apresentou a demissão por carta, entregue este domingo na reunião semanal do Conselho de Ministros, imediatamente antes da votação do plano de retirada.

Netanyahu, antigo primeiro-ministro e principal rival de Ariel Sharon na ala mais radical do Likud, tem criticado abertamente o plano do actual chefe do governo. Na carta, Netanyahu diz que o plano é “irresponsável”, “divide o povo, afecta a segurança de Israel e põe em perigo a integridade de Jerusalém”, sem nada em troca. Opinião contrária tem a maioria do governo de Ariel Sharon. Com 17 votos a favor e cinco contra, a primeira fase do plano foi hoje aprovada. A partir de meados do mês, começa a evacuação dos colonatos de Netzarim, Kfar Darom e Morag. No total, está prevista a retirada dos 21 colonatos da Faixa de Gaza e de quatro dos 120 existentes na Cisjordânia. Prevê-se que algumas centenas de famílias, apoiadas por milhares de extremistas da direita ultranacionalista tentem resistir. A menos de 15 dias do início da operação, que pode durar quatro semanas, apenas 200, das 1700 famílias a transferir, tinham resolvido o seu problema de realojamento.