Última hora

Última hora

Três pessoas continuam desaparecidas depois do acidente do avião tunisino

Em leitura:

Três pessoas continuam desaparecidas depois do acidente do avião tunisino

Tamanho do texto Aa Aa

Afinal, parece que são mesmo três, os desaparecidos na sequência do acidente de sábado com o avião da Tuninter. As autoridades da aviação civil italiana rectificaram o balanço: havia mesmo 39 pessoas a bordo. Trinta e quatro passageiros (incluindo duas crianças), quatro tripulantes e um mecânico da companhia, que não estava de serviço e viajava como passageiro.

Sendo assim, há três desaparecidos, 13 mortos e 23 sobreviventes do acidente com o aparelho tunisino, que partiu de Bari para Djerba, na Tunísia. Os motores perderam potência e a aterragem de emergência no aeroporto de Palermo não foi possível. O comandante acabou por tentar a amaragem ao largo da cidade. Ao contacto com a água, o avião partiu-se em três. Os restos da carlinga foram, esta noite, rebocados até ao porto. O nariz e cauda do aparelho afundaram-se numa zona com mais de mil metros de profundidade e não foram recuperados. As caixas negras também não foram ainda descobertas. O inquérito sobre as causas do acidente vai ser efectuado pelas autoridades tunisinas, italianas e também francesas, pois o aparelho foi construído em França. O presidente da região da Sicília deslocou-se esta manhã ao Hospital Cívico de Palermo, onde 11 sobreviventes continuam internados.