Última hora

Última hora

Portugal, Espanha e França continuam a sofrer os efeitos nefastos das chamas

Em leitura:

Portugal, Espanha e França continuam a sofrer os efeitos nefastos das chamas

Tamanho do texto Aa Aa

Em Portugal, o flagelo do fogo volta a provocar vítimas mortais. Em Pielas, no distrito de Vila Real, um idoso morreu intoxicado, quando combatia as chamas na sua propriedade. Duas outras pessoas estão desaparecidas.

Ao fim da manhã, este incêndio continuava por circunscrever, tal como outros dois, que lavram nos distritos da Guarda e Castelo Branco, onde as chamas chegaram a atingir a aldeia histórica de Castelo Novo e destruiram o Parque Florestal do Alardo. Estes incêndios obrigaram à evacuação de várias povoações. Em território espanhol, vive-se a pior seca dos últimos sessenta anos. A complicar a situação estão 20 incêndios que se mantém activos um pouco por todo país. As regiões mais afectadas são a Galiza e Castela-Leão, onde um único fogo já queimou mais de 4 mil hectares. Em França, a redução dos fortes ventos que se registaram nos últimos dias leva agora os bombbeiros a concentrarem-se nos trabalhos de rescaldo e vigilância. Durante a noite, foi possível conter um violento incêndio que queimou 1700 hectares na região dos Alpes, obrigou à evacuação de um parque de campismo e de zonas residências da cidade de Manosque.