Última hora

Última hora

Aeroportos europeus afectados pela greve na BA

Em leitura:

Aeroportos europeus afectados pela greve na BA

Tamanho do texto Aa Aa

A greve dos funcionários da British Airways está a ter consequências um pouco por todo mundo, especialmente na Europa.

No aeroporto internacional de Fiumicino, em Roma, dezenas de pessoas ficaram retidas à espera que a transportadora britânica resolvesse o problema. “Não sei, a minha família está ali na fila, sabe tenho crianças e não sei o que vai acontecer”, afirma Rita, uma passageira que pretende regressar ao Reino Unido. Estas coisas surpreendem-me muito, não estou informado e não sei se é por causa das greves ou se é devido a problemas de segurança nos aeroportos internacionais. Esperemos que tudo se resolva da melhor maneira”, diz António Mattu, passageiro italiano da BA. No aeroporto Charles de Gaulle, em Paris o problema é o mesmo: horas de espera, falta de informação e apoio. “Estou aqui há três horas e ninguém disse nada sobre hospitalidade ou sobre qualquer coisa do género. Começa a tornar-se cansativo. Estamos a ficar sem livros para ler. Vi pessoas começarem e acabarem livros na fila e não estou a exagerar”, garante Rick Doehring, norte-americano que pretende apanhar um avião de volta para casa. Uma solução para crise ainda não está à vista. Muitos passageiros pensavam andar nas nuvens em direcção às férias ou de regresso a casa e acabaram por ficar retidas num pesadelo em terra.