Última hora

Última hora

Rússia marca 5° aniversário da tragédia do submarino Kursk

Em leitura:

Rússia marca 5° aniversário da tragédia do submarino Kursk

Tamanho do texto Aa Aa

A Rússia recorda hoje os 118 marinheiros do Kursk mortos há cinco anos. E foi em Kursk, a cidade russa que deu o nome ao submarino, que familiares das vítimas assistiram à inauguração de um memorial, formado por metais retirados do submersível nuclear.

As cerimónias decorreram também em Moscovo, São Petersburgo ou Vidyayevo, a cidade que acolhe a base de onde partiu o Kursk. Entre flores atiradas ao mar, bandeiras a meia haste e minutos de silêncio, a Rússia recorda a tragédia, sobretudo, após o salvamento, na semana passada, de um submarino afundado no Pacífico. Ao contrário do que se passou agora, a 12 de Agosto de 2000, Moscovo só aceitou ajuda internacional quando era tarde demais para salvar os marinheiros do Kursk, afundado a 110 metros de profundidade no mar de Barents, devido à explosão de torpedos. O submersível, orgulho da marinha russa, foi retirado das águas em Outubro de 2001. A explosão matou quase todos os 118 tripulantes e os que sobreviveram, segundo o inquérito oficial, não conseguiram resistir o tempo suficiente para serem salvos. Uma forma de responder às críticas de lentidão e secretismo feitas então às autoridades.