Última hora

Última hora

Queda de helicóptero militar no Afeganistão: as dúvidas de Madrid

Em leitura:

Queda de helicóptero militar no Afeganistão: as dúvidas de Madrid

Tamanho do texto Aa Aa

O despenhamento de um helicóptero de transporte militar espanhol no Oeste do Afeganistão pode ter sido provocado por um ataque. A tese não foi descartada pelo ministro da Defesa espanhol, Jose Bono, durante uma conferência de imprensa ao início da tarde em Madrid.

Bono, que se deslocou esta tarde para a zona do incidente, em Herat, confirmou a morte dos 17 soldados que viajavam no helicóptero, assim como a existência de cinco feridos ligeiros noutro aparelho que teve que realizar uma aterragem de emergência. O responsável da Defesa sublinhou que as circunstâncias da queda do aparelho acidentado, “numa zona de deserto plana, fazem com que o Estado Maior do Exército não exclua a hipótese de um ataque”. Os soldados participavam nas manobras de integração das tropas espanholas na missão da Força Internacional de Assistência à Segurança (ISAF) mandatada pela ONU, encarregue de garantir a segurança durante as eleições de Setembro. Neste momento cerca de 850 militares espanhóis encontram-se estacionados na base de Herat, no Oeste do Afeganistão, depois de 200 novos militares terem engrossado o contingente há algumas semanas. O primeiro ministro Jose Rodriguez Zapatero interrompeu entretanto as férias para fazer uma declaração ao país durante a qual apresentou as suas condolências aos familiares dos militares falecidos. A oposição do Partido Popular pediu a comparência do ministro da Defesa no Parlamento. A zona de Herat, onde se despenhou o aparelho é considerada a região mais pacífica do Afeganistão, onde segundo fontes oficiais não há registo de ataques nem de guerrilheiros Taliban nem de operacionais da rede Al-Qaida.