Última hora

Última hora

Dois Candair franceses a caminho de Portugal, depois de pedido de ajuda tardio

Em leitura:

Dois Candair franceses a caminho de Portugal, depois de pedido de ajuda tardio

Tamanho do texto Aa Aa

O desespero de populações, bombeiros e exército dura há semanas mas só agora o governo pediu ajuda à União Europeia para combater os fogos. E ninguém percebe por que razão a decisão não foi tomada há mais tempo. Há já dois aviões Canadair espanhóis a trabalhar, estão a caminho mais dois Canadair franceses, menos de 24 horas depois do pedido de ajuda. Alemanha e Itália já garantiram mais meios aéreos que devem chegar nos próximos dias.

O primeiro-ministro, José Sócrates, agradece o apoio: “Estamos numa situação de grande risco e o apoio de França é muito importante para combater fogos violentos com mais eficácia e eficiência”. Às 17.30h havia 40 fogos activos em território continental, nenhum deles estava controlado. E quase todo o país está em estado de alerta. De 18 distritos, 16 encontram-se em alerta máximo, muito elevado ou elevado. Viseu é o distrito mais afectado. Estão no terreno quase três mil bombeiros apoiados por quase 800 veículos. Mas não chega, e já não chega há vários dias. A provar isso mesmo, olhos cheios de lágrimas e o ar perdido de quem não tem mais nada com os olhos cheios de lágrimas: “Queimaram-se a casinhas todas, só ficámos com a roupinha”, De acordo com agência Lusa, só este ano já morreram 13 pessoas no combate aos incêndios, na maior parte bombeiros. Desde o início do ano já se registaram perto de quatro mil incêndios. Três mil e trezentos ocorreram entre Janeiro e Junho. A protecção civil multiplica os apelos de prevenção, mas nesta altura ninguém acredita que a maioria dos incêndios seja originada por um simples descuido