Última hora

Última hora

Alemanha teve crescimento zero no segundo trimestre

Em leitura:

Alemanha teve crescimento zero no segundo trimestre

Tamanho do texto Aa Aa

O chanceler alemão, Gerhard Schröder, perdeu um dos últimos trunfos que tinha para vencer as eleições legislativas do dia 18 de Setembro: o trunfo da economia. Os últimos dados, agora publicados, mostram que a maior economia da Europa estagnou, no segundo trimestre deste ano. Entre Abril e Junho, o Produto Interno Bruto (PIB) alemão teve um crescimento zero.

Estes dados seguem-se a uma retoma, de 0,8 por cento, nos primeiros três meses do ano. Já em termos anuais, o panorama é diferente. No primeiro trimestre, o PIB esteve em recessão, mas no último período teve uma subida de 1,5 por cento. As exportações são o grande motor da economia alemã. Os analistas acreditam que este indicador está em alta, tal como a actividade industrial, depois da publicação dos novos números sobre a confiança dos investidores. O índice calculado pelo instituto ZEW subiu dos 37 para os 50 pontos. Foi uma subida bastante maior que a esperada. O indicador esteve em alta pelo terceiro mês consecutivo, o que mostra uma maior esperança na recuperação económica. No entanto, alguns analistas são da opinião que estes números em alta não se devem tanto à melhoria do panorama económico, quanto à perspectiva de uma vitória eleitoral da CDU de Angela Merkel. O défice orçamental continua a ser a pedra no sapato da economia alemã e atingiu, na primeira metade do ano, os 3,6 por cento do PIB.