Última hora

Última hora

Crise no calçado de luxo francês

Em leitura:

Crise no calçado de luxo francês

Tamanho do texto Aa Aa

A cidade francesa de Romans-sur-Isère, conhecida como a capital do calçado de luxo, está a viver momentos críticos depois de duas das mais importantes empresas deste sector, implantadas na região, terem aberto falência.O tribunal da cidade decretou a liquidação judiciária da filial de produção da Stéphane Kelian, empresa fundada nos anos 60 e agora na posse de um grupo italiano, o que significa o fecho da fábrica, onde trabalham mais de 140 pessoas. Já no caso da Charles Jourdain, outra marca de luxo sediada aqui, foi todo o grupo que entrou em processo de falência.

Diz Eric Potel, delegado sindical da Forces Ouvrières na Kélian, “a empresa foi comprada por um grupo que não quer produzir em França. Esta é uma operação puramente financeira, pois compraram as lojas e a marca”. A Stéphane Kelian pondera agora transferir a produção para outro país. No que toca à Charles Jourdain, a situação é mais grave e pode levar ao desaparecimento da marca. O processo de falência abrange todas as filiais do grupo, ou seja, indústria, marketing e distribuição. A dívida acumulada, de nove milhões de euros, está na origem da bancarrota. A França tem vindo a perder importância no mercado europeu do calçado, dominado por Itália, França e Portugal. A nível mundial, é a China que se está a impor, mas ainda não atraíu os fabricantes de luxo.