Última hora

Última hora

Incêndios: Uma luta desigual prossegue em nove distritos portugueses

Em leitura:

Incêndios: Uma luta desigual prossegue em nove distritos portugueses

Tamanho do texto Aa Aa

Na madrugada de terça-feira 27 incêndios continuavam activos no país, 23 dos quais estavam ainda por circunscrever.

Coimbra, Santarém e Viana do Castelo são os distritos mais afectados cada um com quatro incêndios fora de controlo. Depois do fogo ter estado ontem às portas da cidade de Coimbra, o incêndio mais grave no distrito regista-se em São Frutuoso. No Distrito de Santarém, o Concelho de Abrantes continua a ser o mais afectado. Cinco helicópteros alemães e holandeses assim como um avião Canadair italianoparticipam a partir de hoje no combate às chamas. Ontem, o presidente da Comissão Europeia Durão Barroso saudou em Viana do Castelo, a “Solidariedade dos países da União Europeia que disponibilizaram meios para ajudar Portugal a combater os incêndios florestais”. O primeiro-ministro José Sócrates pôs para já de parte a hipótese de Portugal recorrer ao Fundo Europeu de Solidariedade, uma vez que o total dos prejuízos não atingirá o valor mínimo estabelecido de 770 milhões de euros. De visita ontem a uma Coimbra mergulhada no fumo, Sócrates garantiu ajuda imediata às populações afectadas. As autoridades locais pediam, por seu lado,mais meios para combater incêndios.