Última hora

Última hora

Quatro dezenas de mortos no acidente aéreo do Peru

Em leitura:

Quatro dezenas de mortos no acidente aéreo do Peru

Tamanho do texto Aa Aa

Cinquenta e sete pessoas sobreviveram à queda do avião na floresta amazónica e pelo menos 41 corpos foram já recuperados sem vida dos escombros.

O aparelho, um Boeing 737-200, da companhia aérea estatal do Peru, Tans,dirigia-se para o aeroporto de Pucallpa – onde fazia uma escala do percurso Lima-Iquitos – quando foi sacudido por fortes ventos tendo, aparentemente, o piloto sido obrigado a fazer uma aterragem de emergência na selva. Ao embater no solo, o avião dividiu-se em duas partes e incendiou-se, o que permitiu a muitos sobreviventes escapar da carlinga em chamas. As tempestades que assolavam aquela região do noroeste do Peru poderão ser responsáveis pela catástrofe. As autoridades abriram um inquérito.A bordo seguiam 100 pessoas, 93 passageiros e sete membros da tripulação. Entre os passageiros havia 11 cidadãos americanos, um australiano, duas italianas, uma colombiana e uma espanhola. No aeroporto de Lima era visível a angústia das famílias, ansiosas por notícias. As autoridades temem que o número de mortos venha a aumentar dada a gravidade de alguns feridos que se encontram no hospital de Pucallpa. Este é o sexto acidente registado com aviões da companhia estatal peruana, Tans, desde 1992. O último foi em Janeiro de 2003 com um Fokker 28 que provocou a morte a 46 pessoas. É também a quinta tragédia aérea desde o princípio do mês de Agosto. São 294 o número de pessoas que perderam a vida nos quatro primeiros acidentes e três pessoas continuam desaparecidas.