Última hora

Última hora

Furacão "Katrina" às portas de Nova Orleães

Em leitura:

Furacão "Katrina" às portas de Nova Orleães

Tamanho do texto Aa Aa

Nova Orleães transformada numa cidade fantasma com o aproximar do furacão “Katrina” que chega à cidade de madrugada, ao início da tarde em Lisboa. O anoitecer ficou marcado pelas primeiras chuvas e pelo vento em crescendo ao longo da noite.

O alerta máximo de furacão chegou a ser declarado, mas foi entretanto revisto em baixa. O “Katrina” é agora uma tempestade de categoria 4, numa escala de 5 que avança para noroeste rumo a Nova Orleães a cerca de 20 km/h com ventos superiores a 250 km/h. O grande receio é que o furacão danifique com gravidade os diques de Nova Orleães, uma cidade que se encontra, na sua maioria, abaixo do nível do mar. O porto, um dos maiores do mundo, e a zona ribeirinha da cidade estão em risco. Mais de um milhão de pessoas abandonou Nova Orleães, os que não puderam ou quiseram abandonar a cidade encontraram refúgio no “Superdome”, o estádio coberto com capacidade para 72 mil pessoas sentadas e que é apelidado nestes dias de “último refúgio”. Segundo o director do centro norte-americano de furacões o grau de destruição do “Katrina” poderá ser superior ao provocado pelo furacão Andrew em 1992, que arrasou parte do sul da Florida deixando um rasto de 43 mortos e prejuízos de cerca de 31 mil milhões de dólares.