Última hora

Última hora

A legalização do sindicato Solidariedade foi há 25 anos

Em leitura:

A legalização do sindicato Solidariedade foi há 25 anos

Tamanho do texto Aa Aa

Com o reconhecimento do sindicato, tecia-se o início do fim do comunismo na Polónia, o que depois deu lugar a uma cascata de acontecimentos que levaria ao fim do bloco soviético.

O expoente máximo da organização, Lech Walesa, apelou à lição que se extraidesses tempos, “uma pesada herança histórica, a da democracia, liberdade e justiça”. Os estaleiros navais de Gdansk, no norte da Polónia, foram o berço do movimento, e foi o local escolhido para a cerimónia que nesta quarta-feira recordou a efeméride. O presidente da Comissão Europeia, José Manuel Durão Barroso, sublinhou essa herança: “Espero que as gerações futuras, polacas e do resto da Europa central, se inspirem no espírito do que fez mover os trabalhadores de Gdansk”. Gdansk vai também ser a sede do novo Centro Europeu para a Solidariedade, que se formou hoje. O centro pretende ser uma testemunha viva dos acontecimentos que há 25 mudaram a face política da Europa de Leste. E a célebre caneta gigantesca que serviu para assinar a legalização do Solidariedade, a 31 de Agosto de 1980, foi de novo a protagonista. Com ela, Lech Walesa recordou uma vida da qual agora se afasta. O ex-líder carismático vai deixar a organização. O Solidariedade tem vindo a desvirtuar-se ao longo dos anos. A sua credibilidade atingiu níveis muito baixos, é alvo de escândalos de corrupção e má gestão, mas poucos negam o seu contributo para a mudança polícia do século passado.