Última hora

Em leitura:

Bagdad: Vaga de pânico de uma multidão de peregrinos xiitas mata 650


mundo

Bagdad: Vaga de pânico de uma multidão de peregrinos xiitas mata 650

Em Bagdad, 650 pessoas morreram, esmagadas ou asfixiadas, e 575 ficaram feridas devido ao movimento de pânico gerado numa multidão de peregrinos xiitas que atravessava uma ponte – números fornecidos pelo ministério iraquiano do Interior. A maior parte das vítiams mortais são mulheres e crianças.O caos instalou-se quando correu, muito rapidamente, o rumor sobre a presença de dois bombistas suicidas no local. Muitos peregrinos, mergulharam no rio, sem saberem nadar, morrendo afogados. A ponte acabou por ruir, quando uma parte da estrutura cedeu.

O primeiro-ministro iraquiano, Ibrahim Jaafari, decretou três dias de luto nacional. Pouco tempo antes, num ataque real com morteiros contra um bairro, também, em Bagdad, sete peregrinos morreram e outros 36 ficaram feridos. De acordo com a polícia, três projécteis de morteiro caíram à primeira hora da manhã nas imediações da mesquita, terceiro santuário xiita do Iraque, depois dos de Najaf e Karbala. A zona foi de imediato encerrada pela polícia iraquiana, que ontem à noite tinha reforçado as medidas de segurança devido ao risco de atentados. A peregrinação a Musa Al-Kazem, sétimo imã segundo a tradição xiita, é uma das mais populares do Iraque. De acordo com noticiários televisivos, cerca de um milhão de peregrinos de várias partes do Iraque tinham-se reunido perto da mesquita do Imã Musa al-Kazem.
Saiba mais:

Há pontos de vista diferentes para cada história: a Euronews conta com jornalistas do mundo inteiro para oferecer uma perspetiva local num contexto global. Conheça a atualidade tal como as outras línguas do nosso canal a apresentam.

Artigo seguinte

mundo

"Katrina" povocou dezenas de mortos e lei marcial foi decretada em Nova Orleães