Última hora

Última hora

Crime invade Nova Orleães

Em leitura:

Crime invade Nova Orleães

Tamanho do texto Aa Aa

A seguir ao mau tempo, vem o crime. A desordem e o caos ameaçam tomar conta da cidade de Nova Orleães, nos Estados Unidos, depois da devastação causada pelo furacão Katrina. Os actos de pilhagem multiplicaram-se nas últimas horas. Há quem procure simplesmente comida e quem se aproveite da situação para furtar objectos de valor ou armas.

O presidente, George W. Bush, que amanhã deverá deslocar-se às regiões afectadas, já prometeu “tolerância zero” para os malfeitores. Para as zonas sinistradas vão ser enviados, nos próximos dias, 30.000 militares e um porta-aviões. A situação tornou-se de tal forma inquietante na cidade da Louisiana que a evacuação do estádio Superdome, onde se encontravam refugiadas mais de 20.000 pessoas, foi suspensa durante algumas horas. Na origem desta decisão, os disparos efectuados contra um dos helicópteros e o ferimento de um elemento da Guarda Nacional. As operações de evacuação foram entretanto retomadas e o destino dos desalojados é um outro estádio em Houston, no Texas, a 560 quilómetros de distância. Mais de um milhão de pessoas abandonaram já a região mas as autoridade estimam que vários milhares se encontrem ainda encurraladas pelas águas. O número de mortos deve ultrapassar igualmente os quatro dígitos. As autoridades incitam os habitantes da cidade a partir devido ao perigo de epidemias. Esta é uma das maiores catástrofes naturais que atingiu os Estados Unidos e trata-se da maior operação humanitária jamais colocada em marcha no país.