Última hora

Última hora

Quando águas do Katrina de retirarem o cenário dantesco pode ser pior

Em leitura:

Quando águas do Katrina de retirarem o cenário dantesco pode ser pior

Tamanho do texto Aa Aa

Seis dias depois ainda há quem não tenha sido salvo das águas. Todos os meios servem para colocar as pessoas em segurança. Quando as águas se retirarem das cidades e localidades da costa do Golfo do México, a mortandade causada pelo Katrina deverá mostrar uma face ainda mais negra.

Desconhece-se o número de mortos, que podem chegar a 10 mil. Mas são centenas de milhares os desalojados. Calcula-se que milhões de desempregados vão viver das ajudas durante longos meses. A secretária de Estado norte-americana, Condoleezza Rice está em Alabama, para se inteirar dos estragos e dramas. A visita surge na sequência das duras críticas à administração, acusada de racismo e de não ter reagido depressa porque se tratavam de negros. Ainda ontem, o cenário catastrófico verificado no estádio Superdome, em Nova Orleães, era este. O espaço já foi evacuado, mas para Jesse James, o reverendo norte-americano activista, esta é uma história mal contada. A Casa Branca pediu formalmente ajuda à União Europeia e à NATO. Entretanto vários países fora do bloco europeu ofereceram ajuda aos Estados Unidos, entre eles o Afeganistão, o Sri Lanka, para além de Cuba e Venezuela, mas estas duas nações não receberam resposta de Washington.