Última hora

Última hora

Furacão Katrina: balanço provisório fala de 218 mortos; esperam-se milhares

Em leitura:

Furacão Katrina: balanço provisório fala de 218 mortos; esperam-se milhares

Tamanho do texto Aa Aa

Uma semana depois da passagem do furacão Katrina, continuam a contabilizar-se as consequências da maior catástrofe de sempre nos Estados Unidos.

Um balanço oficial “bastante provisório” aponta 218 mortos nos estados da Florida, Luisiana e Mississipi. Os desalojados contam-se às centenas de milhar e milhões de pessoas dependerão de ajudas durante os próximos meses. O número de vítimas mortais, para já muito optimista, deverá aumentar drasticamente – falando-se já de mais de 10 mil – quando as águas deixarem finalmente as ruas de Nova Orleães e os cadáveres começarem a surgir. Enquanto prossegue o resgate de milhares de vítimas ainda isoladas nas suas casas, as capacidades dos abrigos para os refugiados começam a saturar. Um dos helicópteros utilizados nas missões de salvamento despenhou-se este domingo em Nova Orleães. A tripulação saiu ilesa do acidente. Também nesta cidade, a polícia abateu quatro indíviduos, depois destes dispararem contra trabalhadores contratados para efectuar reparações nos diques. O presidente norte-americano deverá visitar novamente a partir desta segunda-feira as zonas afectadas. Em Alabama, a secretária de Estado, Condoleezza Rice, reagiu às críticas à administração Bush pela lenta resposta à catástrofe, dizendo que “especialmente para os mais velhos e doentes, foi difícil sair de sítios como Nova Orleães, e isso é algo que terá que ser analizado. Mas agora é preciso vencer este período de crise e começar a ajudar as pessoas a reconstruir as suas vidas.” George Bush decretou dois dias de luto pelas vítimas mortais do Katrina, que se vêem também recordadas nas preces dos seus conterrâneos. Os Estados Unidos aceitaram a oferta de auxílio das Nações Unidas; a União Europeia também irá providenciar assistência.