Última hora

Última hora

Falso espião britânico condenado a prisão perpétua

Em leitura:

Falso espião britânico condenado a prisão perpétua

Tamanho do texto Aa Aa

Era empregado de bar, tornou-se espião por conta própria, assediava e extorquia elevadas quantias de dinheiro às vítimas e famílias. Um esquema que funcionou durante dez anos. Hoje, um tribunal de Londres condenou Robert Hendy-Freegar a prisão perpétua.

Uma das vítimas do homem, que se fazia passar por agente do MI5, John Atkinson, reagiu assim à sentença: “Só tenho a dizer que nos sentimos completamente vingados. É alguém que arruinou a minha vida e de muitas outras pessoas. Eu fui uma vítima, já não sou e ele teve aquilo que merece”. O antigo empregado de bar, de 34 anos, abordava as vítimas e fazia-as acreditarem que estavam a ser perseguidas por membros do IRA, o Exército Republicano Irlandês. A troco de protecção, exigia-lhes elevadas somas de dinheiro. Com o dinheiro extorquido vivia uma vida de milionário. Foi detido em Londres, em 2003, num engodo criado pela polícia britânica e pelo FBI que o fizeram vir dos Alpes franceses atrás de um prémio de lotaria.