Última hora

Última hora

Sol e cancro de pele em debate no Parlamento Europeu

Em leitura:

Sol e cancro de pele em debate no Parlamento Europeu

Tamanho do texto Aa Aa

Os riscos da exposição prolongada à luz artificial estiveram em debate no Parlamento Europeu. Os eurodeputados têm em mãos uma directiva que limita o tempo máximo de exposição dos trabalhadores a néons, lasers e outras luzes e que estabelece as obrigações do empregador na avaliação dos riscos.

Mas a discussão plenária aqueceu quando se começou a debater as formas de proteger dos efeitos do sol os trabalhadores da construção civil, empregados de esplanada ou agricultores. Socialistas e verdes defendem que a União deve legislar, para proteger a saúde destes trabalhadores. Liberais e conservadores, por seu lado, consideram que cabe aos Estados membros decidir se devem ou não legislar. Uma deputada liberal disse mesmo que a União Europeia não tem de dizer aos trabalhadores se podem ou não andar de tronco nu ou usar calções. Uma coisa é certa: o cancro de pele é uma realidade. Só no Reino Unido morrem, anualmente, mais de duas mil pessoas, vítimas da doença. E, na Alemanha, a incidência deste cancro, entre os agricultores, aumentou 20 por cento ao longo da última década. A directiva irá a votos esta quarta-feira.