Última hora

Última hora

Ex-chefe da segurança palestiniana foi eliminado em Gaza

Em leitura:

Ex-chefe da segurança palestiniana foi eliminado em Gaza

Tamanho do texto Aa Aa

O conselheiro do presidente da Autoridade Palestiniana para os assuntos militares foi assassinado, durante a noite, em frente à sua residência, em Gaza.

Moussa Arafat, primo do antigo líder palestiniano Yasser Arafat, foi abatido a tiro por um grupo de homens que tomou de assalto a sua residência e, ao que tudo indica, o seu filho terá sido sequestrado. O homem que Yasser Arafat tinha colocado à frente dos serviços de segurança no ano passado angariou um enorme número de inimigos desde que dirigiu os serviços militares, após os acordos de Oslo, em 1993. Era acusado de brutalidade e de simbolizar a corrupção no seio da Autoridade Palestiniana. A sua nomeação tinha sido contestada particularmente pelas Brigadas dos Mártires de al-Aqsa, o braço armado do Fatah, o movimento político de Arafat e Mahmoud Abbas. A sua morte foi reivindicada por um grupo armado palestiniano – “Os Comités da Resistência Popular” Moussa Arafat foi eliminado no momento em que se prepara a retirada militar israelita da Faixa de Gaza, prevista para depois de 15 de Setembro. Segundo alguma imprensa israelita uma parte dos oficiais do Tsahal defende a retirada imediata para evitar o recrudescimento da violência. Desde a evacuação dos colonatos a situação é tensa entre os soldados e grupos de jovens palestinianos que querem ocupar à força os locais deixados pelos colonos. Ontem um jovem adolescente acabou por ser morto por tiros israelitas.