Última hora

Última hora

Filho de Kofi Annan aproveitou-se do programa "Petróleo por Alimentos"

Em leitura:

Filho de Kofi Annan aproveitou-se do programa "Petróleo por Alimentos"

Tamanho do texto Aa Aa

Foram tornadas públicas, esta quarta-feira, as conclusões do relatório da comissão de inquérito ao funcionamento do programa da ONU “Petróleo por Alimentos”

O responsável pela comissão independente, Paul Volker, afirmou que as responsabilidades são a partilhar por todas as estruturas das Nações Unidas, pela falta de controlo sobre este programa. O documento faz acusações concretas a Benon Sevan, o homem que geria o programa e ao filho do secretário geral das Nações Unidas. Volker afirmou perante os membros do Conselho de Segurança que o problema é uma falha na definição das responsabilidades na complexa estrutura administrativa e convidou o conselho a reflectir na reforma prevista. Kofi Annan pronunciou-se logo a seguir à leitura do relatório, tendo aceitado as críticas que foram dirigidas à ONU e assumido as responsabilidades pelos erros do programa. O responsável máximo das Nações Unidas congratulou-se ainda pelo facto de o documento concluir pela sua não interferência nas fraudes detectadas.Lamentando o surgimento do nome do seu filho Kojo no documento, Annan afirmou:“O relatório critica-me a mim pessoalmente e aceito essas críticas. Há algum tempo a comissão tinha concluído que eu não tinha influenciado o processo de atribuição dos contratos. Congratulo-me que essa conclusão tenha sido reafirmada”. O programa “Petróleo por Alimentos” foi criado nos anos 90, para ajudar à subsistência da população iraquiana, durante o tempo em que durou o embargo internacional ao regime de Saddam Husssein