Última hora

Última hora

Itália proibe voos da Tuninter e Vinte e Cinco discutem lista negra comum

Em leitura:

Itália proibe voos da Tuninter e Vinte e Cinco discutem lista negra comum

Tamanho do texto Aa Aa

A Itália proibiu, esta quarta-feira, a Tuninter de voar em território italiano. A companhia tunisina era proprietária do ATR-72 que, em Agosto, fez uma amaragem de urgência, ao largo da Sícilia, provocando a morte a 16 pessoas.

A decisão da autoridade da aviação civil italiana surge um dia depois de ter sido divulgado que o indicador de combustível do aparelho não era compatível com aquele modelo de avião. O piloto descolou convencido que os tanques estavam cheios quando, afinal, estavam vazios. Controlar este e outros tipo de falhas e estabelecer os critérios para a criação de uma lista negra europeia de companhias não seguras é o objectivo da União Europeia, que reuniu peritos de todos os países, em Bruxelas. A eurodeputada conservadora francesa, Christine de Veyrac, diz que criar uma lista negra não basta: “Uma vez criada esta lista, é preciso dá-la a conhecer aos passageiros. A Comissão propõe publicá-la no seu sítio web, mas penso que deve também estar nos ‘sites’ dos Estados membros. E, no meu relatório, peço que seja publicada em todos os locais onde há passageiros aéreos: isto é, nos aeroportos, nas agências de viagem, nos operadores turísticos… enfim, em todos os locais onde seja provável encontrar viajantes.” O relatório da eurodeputada tem o apoio da Comissão Europeia e deverá ser votado em Novembro. O objectivo é acabar com as diferentes listas, feitas por cada país, e criar uma lista única europeia, com base nos mesmos critérios de segurança, para evitar que companhias banidas de um país acabem por usar os aeroportos dos países vizinhos.