Última hora

Última hora

Os Vinte e Cinco aceitam o acordo de Bruxelas para desembargar os têxteis

Em leitura:

Os Vinte e Cinco aceitam o acordo de Bruxelas para desembargar os têxteis

Tamanho do texto Aa Aa

Luz verde para os têxteis chineses. Foi com um “lato acordo político” que os Vinte e Cinco aprovaram, esta quarta-feira, o entendimento alcançado entre Bruxelas e Pequim para desembargar a roupa chinesa, bloqueada nas alfândegas da União.

A porta-voz da Comissão anunciou que, se tudo correr bem, na próxima semana, os 88 milhões de peças de roupa chinesas começarão a entrar no mercado europeu. Bruxelas garantiu aos Estados membros tratar-se de uma situação excepcional, que não deve repetir-se no futuro, ao mesmo tempo que prometeu uma grande vigilância na aplicação do acordo e na gestão dos contratos a longo prazo. Estas garantias parecem ter tranquilizado os Vinte e Cinco, anteriormente divididos sobre as soluções para a crise gerada pela reintrodução de quotas. Segunda-feira, Comissão Europeia e governo chinês chegaram a acordo: desbloquear os produtos, metade dos quais será descontada das quotas do próximo ano.