Última hora

Última hora

Egipto desloca guardas-fronteiriços para a fronteira com a Faixa de Gaza

Em leitura:

Egipto desloca guardas-fronteiriços para a fronteira com a Faixa de Gaza

Tamanho do texto Aa Aa

Um contingente de 750 guardas-fronteiriços egípcios vigia desde esta manhã a fronteira com a Faixa de Gaza.

Na sequência de um acordo assinado no Cairo no dia 1 de Setembro, o Egipto estipulou com Israel as condições deste destacamento, após a retirada israelita do território. Mandatado para prevenir o contrabando de armas para a Faixa de Gaza, o contingente irá garantir a segurança do corredor Filadelfi, uma linha de 14 km que se estende desde o mar ao longo da fronteira com Israel. Depois da retirada israelita do Sinai há mais de duas décadas, a polícia egípcia era autorizada a percorrer o corredor equipada apenas de armamento ligeiro. Pelo novo acordo, o Cairo vai poder patrulhar a zona apoiado por equipamento pesado, como vedetas, helicópteros e blindados. Entretanto, a retirada militar israelita da Faixa de Gaza está prevista terminar antes de 15 de Setembro, pelo que o Tsahal está a apagar as marcas de 38 anos de ocupação. As forças de segurança têm vindo a arrasar bases e instalações militares e a desmantelar infra-estruturas. A operação de retirada que deve durar 24 horas, poderá ser atrasada até segunda-feira, devido ao impasse em relação ao destino a dar às 25 sinagogas que ficaram nos colonatos vazios da Faixa de Gaza.