Última hora

Última hora

Os ministros da Economia e das Finanças terminaram hoje uma reunião de dois

Em leitura:

Os ministros da Economia e das Finanças terminaram hoje uma reunião de dois

Tamanho do texto Aa Aa

dias em Manchester, na qual esteve em debate a subida do preço do petróleo.

Para o comissário europeu da energia, a actual perturbação terá consequências superiores às do choque petrolífero de 1973. No entanto, o ECOFIN pensa que a resposta passa pela poupança de energia e pelo desenvolvimento de energias renováveis. A União Europeia quer também que as petrolíferas e os principais consumidores mundiais da matéria-prima assumam as suas responsabilidades para minorar a crise e recusa uma redução da carga fiscal dos combustíveis. Por isso, os consumidores europeus fazem o que podem.Cada vez mais alemães atravessam a fronteira rumo à Polónia e à República Checa em busca de gasolina mais barata. Um condutor diz que, em Slubice na Polónia, “paga 1,15 euros por litro, enquanto em Berlim cada litro custa 1, 35 euros, o que representa uma enorme poupança” A situação origina um verdadeiro êxodo de fim de semana, para aliviar a pressão dos combustíveis nos orçamentos familiares. Uma condutora desabafa: “Conduzo 100 km por dia para ir trabalhar, por isso, que posso fazer? Não vou desperdiçar mais dinheiro em combustível na Alemanha”. A crise no mercado petrolífero começa a perturbar a economia europeia. Apesar de melhor apetrechada do que em 1973, o crescimento económico da União será este ano afectado em 0,25% pela subida do preço do crude.