Última hora

Última hora

Nortwest Airlines junta-se à Delta na bancarrota

Em leitura:

Nortwest Airlines junta-se à Delta na bancarrota

Tamanho do texto Aa Aa

As linhas aéreas norte-americanas estão a passar por uma das piores fases de sempre. Um dia depois da Delta, foi a Northwest Airlines a anunciar o pedido de protecção do capítulo 11, o mecanismo legal que permite às empresas livrarem-se temporariamente da falência.

Estes últimos anúncios fazem com que, das sete grandes companhias aéreas, mais de metade, ou seja, quatro, estejam a operar em bancarrota. Ambas as transportadoras anunciaram que os voos vão continuar a funcionar normalmente. Estes dois anúncios seguem-se a outros dois, feitos pela US Airways no ano passado e pela United Airlines em 2002. Esta última é a mais importante do grupo de quatro companhias nesta situação, com activos avaliados em 18,5 mil milhões de euros. A subida nos preços do petróleo é uma das principais razões para esta onda de bancarrotas. A Delta viu-se obrigada a subir o valor das tarifas, seis meses depois de ter lançado um programa de viagens a baixo custo, que acabou por fazer a companhia perder dinheiro. Outro fenómeno que está a prejudicar as grandes linhas aéreas é o aparecimento de várias transportadoras de baixo custo, como a Southwest ou a Jet Blue, que deixam pouco espaço de manobra às companhias que têm estruturas de custos mais pesadas. A crise que atravessam agora as transportadoras norte-americanas começou com os atentados de 11 de Setembro de 2001 e pode ser comparada à do início dos anos 90, altura em que as duas companhias históricas, a TWA e a Pan Am, abriram ambas falência.