Última hora

Última hora

Dois soldados britânicos libertados, versões britânica e iraquiana contraditórias

Em leitura:

Dois soldados britânicos libertados, versões britânica e iraquiana contraditórias

Tamanho do texto Aa Aa

A libertação de dois soldados britânicos em Bassorá, no sul do Iraque, está a provocar polémica e há mesmo duas versões contraditórias.

Apenas dois factos coincidem nas versões iraquiana e britânica. Primeiro, dois soldados britânicos vestidos à civil foram detidos por forças iraquianas e mais tarde sairam em liberdade. Segundo, uma multidão em fúria atacou um tanque britânico, depois da detenção dos dois militares. Segundo o que o ministro iraquiano do interior disse, numa primeira fase, o exército britânico usou mais de uma dezena de tanques para derrubar paredes da prisão onde estavam detidos os dois soldados. O ministro iraquiano adiantou ainda que os dois militares vestidos com roupa tradicional árabe, seguiam numa viatura civil quando se envolveram num tiroteio com forças iraquianas. Depois disso foram detidos. De acordo com o responsável do executivo, a multidão atacou depois o tanque britânico porque exigia que os soldados continuassem detidos. O ministro britânico da defesa assegura que os homens em questão estavam em missão secreta. Numa primeira fase garantiu que nenhuma parede da prisão tinha sido destruída, mais tarde admitiu ter sido derrubada apenas uma parede. O assunto está a ser investigado. Segundo as autoridades iraquianas, morreram pelo menos dois civis.