Última hora

Última hora

Resgate de agentes secretos britânicos no Iraque causa confronto diplomático

Em leitura:

Resgate de agentes secretos britânicos no Iraque causa confronto diplomático

Tamanho do texto Aa Aa

Londres justifica a operação de resgate dos seus agentes secretos em Bassorá, no Iraque, com a falta de colaboração das autoridades locais. Depois de confrontos com a polícia local, ontem, dois agentes secretos britânicos foram detidos pela polícia, e, inexplicavelmente, acabaram nas mãos dos milicianos do clérigo radical xiita, Moqtada al Sadr.

Os militares britânicos pensavam que os agentes estavam na prisão de Bassorá, invadiram o local com quatro tanques, destruíram parte do complexo, para descobrir que os companheiros estavam noutro local. Os agentes britânicos, que segundo a polícia iraquiana, viajavam à paisana quando foram controlados numa operação “stop”. Os homens identificaram-se como militares, mas não explicaram a natureza da missão. Aparentemente, os ânimos exaltaram-se; houve tiros; os agentes acabaram detidos. Londres não compreende como é que depois do confronto com a polícia local os seus homens foram entregues aos milicianos. As autoridades iraquianas não deram qualquer explicação sobre o assunto. A tensão entre os soldados de Sua Majestade e a população local, de maioria xiita, estava controlada, até domingo, quando líderes das milícias foram detidos pelos britânicos. Vários soldados britânicos ficaram feridos e queimados durante a operação de resgate, a população local chegou mesmo a usar bombas incendiárias e granadas contra eles. Vários tanques incendiaram-se. O Reino Unido tem no terreno 8500 homens, estacionados no Sul do país, na região de Bassorá, e já disse estar disposto a enviar mais homens.