Última hora

Última hora

FMI prevê crescimento sólido em 2006

Em leitura:

FMI prevê crescimento sólido em 2006

Tamanho do texto Aa Aa

Este ano e no próximo, a economia global deve ter um crescimento sólido. É o que diz o relatório do Fundo Monetário Internacional (FMI), publicado esta quarta-feira, que aponta para um crescimento económico mundial na ordem dos 4,3 por cento, um número revisto em baixa em relação às previsões anteriores, mas mesmo assim bastante acima das expectativas. Isto apesar dos efeitos do furacão Katrina e da subida nos preços do petróleo.

Apesar das perspectivas relativamente optimistas do FMI, as principais economias não deixam de sofrer. As previsões para os Estados Unidos e para a Zona Euro foram revistas em baixa. Apenas a previsão para o Japão é melhor que a anterior. No que toca às três maiores economias da Eurozona – Alemanha, França e Itália, as perspectivas são boas, já que o FMI prevê crescimentos em aceleração, todos acima de um por cento, para o próximo ano. No entanto, estes três países, tal como Portugal e a Grécia, vão ter que resolver as contas do défice orçamental. O FMI prevê um défice acima dos três por cento do PIB, no próximo ano, no conjunto dos doze países da Eurozona. Os preços altos do petróeo, e consequente subida em flecha no custo dos combustíveis, continuam a ser a pedra no saparo do crescimento económico global, impedindo números mais sólidos.