Última hora

Última hora

Itália: Demissão de Siniscalco coloca em risco coligação no governo

Em leitura:

Itália: Demissão de Siniscalco coloca em risco coligação no governo

Tamanho do texto Aa Aa

A saída de Siniscalco é mais um duro golpe para o governo de Silvio Berlusconi poucos meses antes das eleições que, segundo as sondagens, a coligação de centro-direita está a caminho de perder.

Nas últimas semanas Siniscalco foi pressionado no seio do executivo para preparar um orçamento a pensar nas eleições, apesar do mau estado das finanças transalpinas e do défice em crescendo. O ministro da Economia tinha também exigido a demissão do governador do Banco de Itália, que está envolvido num escândalo de favorecimento. António Fazio, de 63 anos, é suspeito de ter favorecido a Banca Populare Italiana, que é dirigida por um amigo seu, na luta face ao grupo holandês ABN Amro pela compra da Banca Antoveneta. O FMI já declarou que o escândalo em torno do Banco de Itália pode afectar a credibilidade da instituição, mas Fazio tem um mandato vitalício que só pode ser revogado pelo conselho superior do banco central. Confirmada a saída de Siniscalco, a oposição já veio a público pedir a demissão do governo e a convocação de eleições antecipadas .