Última hora

Última hora

EUA: Texanos fogem do furação Rita

Em leitura:

EUA: Texanos fogem do furação Rita

Tamanho do texto Aa Aa

É o êxodo maciço da Costa do Golfo do México à medida que o Furação Rita se aproxima. A fuga da população para zonas seguras provoca engarrafamentos intermináveis nas auto-estradas, como foi o caso à saída de Houston, no Texas, a quarta maior cidade norte-americana com cerca de 2 milhões de habitantes.

O Rita já provocou uma vítima indirecta, uma idosa que faleceu depois de várias horas presa no transito. A partir de logo à noite, o aeroporto de Houston irá suspender todos os voos. O Rita deve atingir a costa durante a madrugada. Nas últimas horas o ciclone perdeu força, baixando da categoria 5, a máxima, para categoria 4, a mesma do Katrina, com ventos na ordem dos 225 km/h. Os meteorologistas esperam que a força do furação diminua ainda mais à medida que se aproxima da terra. Se manter a trajectória actual o Furação irá tocar a Costa em Galvestone, no Texas. As pessoas têm protegido como podem os seus bens nesta língua de terra com cerca de 50 km, habitualmente fustigada pelos ciclones e que foi palco da maior catástrofe natural da história dos Estados Unidos, um furação que em 1900 matou perto de 8000 pessoas. O Rita coloca em risco pelo menos uma central nuclear e 30% da produção norte-americana de petróleo. Mas mesmo com a catástrofe a aproximar-se há quem, indiferente, aproveite para apanhar umas ondas.