Última hora

Última hora

Polónia: Plataforma Cívica segue na frente das sondagens

Em leitura:

Polónia: Plataforma Cívica segue na frente das sondagens

Tamanho do texto Aa Aa

A Polónia prepara-se para virar à direita 16 anos depois de ter sido o primeiro país da Europa de Leste a derrubar o comunismo.

As últimas sondagens continuam a dar a vitória à Plataforma Cívica, o movimento liberal de Donald Tusk que apresenta Jan Rokita como candidato a primeiro ministro. Os dois estiveram em governos dirigidos pelo Solidariedade, mas o hino do sindicato está nestas eleições ao lado dos conservadores porque estes não pretendem alterar o código de trabalho. Lech e Jaroslaw Kaczynski, dois irmãos gémeos são os candidatos do Partido Direito e Justiça, respectivamente para a presidência e para o governo. O partido tem vindo a crescer nas sondagens, mas está ainda a 4 pontos dos liberais o que não é muito importante até porque as duas formações já disseram que vão governar em coligação, resta saber se será Rokita ou Kaczynski o primeiro-ministro. A coligação de esquerda no poder está com menos de 10% nas sondagens e arrisca-se a apenas precisar dum táxi ou duma moto para transportar os seus deputados para o novo parlamento. Os escândalos de corrupção que envolveram altos responsáveis do executivo, tal como tinha acontecido com o governo anterior levam os polacos a estarem desiludidos “não só com a classe política, mas também com as instituições democráticas”, o que, segundo um analista,explica a previsível abstenção elevada nas legislativas deste domingo, dia 25 de Setembro. No topo das prioridades para o futuro governo de Varsóvia estão a luta contra a corrupção, as reformas e o combate ao desemprego, a grande nódoa num currículo económico impressionante da Polónia. A taxa de desemprego é a maior da União Europeia, mais de 18%.