Última hora

Última hora

Territórios palestinianos sob fogo israelita

Em leitura:

Territórios palestinianos sob fogo israelita

Tamanho do texto Aa Aa

Ainda não passaram duas semanas da retirada israelita e já regressou a violência à Faixa de Gaza

Em resposta aos “rockets” lançados pelo Hamas contra a cidade de Sderot, o ministro da Defesa de Israel deu ordem ao exército para efectuar operações militares “duras” na Faixa de Gaza. O território palestiniano voltou a ser cercado e as últimas horas têm sido passadas ao som das bombas e dos aviões do Tsahal. Segundo fontes hospitalares, pelo menos 4 palestinianos, supostamente activistas do Hamas que seguiam numa viatura, foram mortos num raide aéreo na zona leste da cidade de Gaza. O primeiro-ministro palestiniano Ahmed Qorei já veio a público pedir a intervenção da comunidade internacional, nomeadamente da administração norte-americana, para “travar a escalada israelita”. Não é de excluir uma investida terrestre do Tsahal. Até porque o exército israelita reforçou as suas posições e enviou mais tropas para as zonas de fronteira. Para além de dois ataques na cidade de Gaza, o Tsahal bombardeou também uma zona próximo do campo de refugiados de Yebalia de onde as milícias palestinianas costumam lançar “rockets” contra a cidade de Sderot. Esta vaga de raides israelita foi desencadeada por um ataque nocturno com “rockets” contra Sderot, que feriu cinco israelitas e fez alguns danos materiais. Quando lançou a retaliação, o ministro da defesa israelita reafirmou que “os palestinianos têm de entender que Israel não deixará sem resposta” qualquer ataque semelhante ao efectuado contra Sderot.