Última hora

Última hora

Tensão em crescendo entre israelitas e palestinianos

Em leitura:

Tensão em crescendo entre israelitas e palestinianos

Tamanho do texto Aa Aa

Israel continua a demonstração de força em frente a Gaza. A violência regressou à zona menos de duas semanas depois da retirada israelita da Faixa de Gaza.

Israel diz querer evitar ataques, como o de sexta-feira, em que o Hamas disparou cerca de 30 “rockets” contra a cidade de Sderot. O grupo radical islâmico fez esse ataque, convencido que a detonação duma viatura carregada de explosivos, numa parada militar do movimento em Yebalia, foi responsabilidade do Tsahal. Segundo os israelitas, as operações militares contra os movimentos islamitas radicais, têm uma “duração ilimitada”. Esta madrugada cerca de 200 alegados militantes foram detidos pelo Tsahal, na Cisjordânia. A retomada da espiral de violência deixa Ariel Sharon, o primeiro-ministri israelita, numa posição difícil. O comité central do Likud, decide esta segunda-feira a data das primárias no partido o que poderá resultar na antecipação do duelo com Benjamin Netanyahu, seu rival. Ora, os ataques com “rockets” a partir de Gaza vieram dar razão a Netanyahu, que se opõe à retirada desde a primeira hora. Sharon tenta não perder terreno e veio a público reafirmar que “não há restrições nos meios a utilizar para atacar terroristas, equipamentos e os esconderijos que utilizam”, por isso a noite na Faixa de Gaza voltou a ser passada ao som das bombas. Esta manhã os palestinianos saíram à rua para ver uma escola destruída no campo de refugiados de Yebalia. Agendado para 2 de Outubro, o encontro de preparação da próxima cimeira israelo-palestiniana foi cancelado.