Última hora

Última hora

Eleições legislativas levam Polónia a virar à direita

Em leitura:

Eleições legislativas levam Polónia a virar à direita

Tamanho do texto Aa Aa

Dezasseis anos após a queda do comunismo, a direita conquistou o poder na Polónia. Nas primeiras projecções, a vitória é atribuída ao partido conservador Direito e Justiça, logo seguido pelos liberais da Plataforma Cívica.Jaroslaw Kaczinski, do partido Direito e Justiça, deverá assim ser o próximo primeiro-ministro do país. Na hora da vitória disse: “Vencemos como partido, mas mais importante, vencemos pelo programa, por uma certa ideia de Polónia”.

A vitória serve apenas para definir o nome do chefe de governo já que há muito é conhecida a intenção dos dois partidos de formarem uma coligação. Jan Rokita, o candidato da Plataforma Cívica, aceita as regras do jogo: “Os irmãos Kaczinski venceram as eleições. Eles são agora os responsáveis pela formação do novo governo e da proposta de um programa. Eu mantenho a posição de que o vencedor escolhe o primeiro-ministro.” Segundo a sondagem à boca das urnas da televisão pública, os conservadores vencem com 27,6% dos votos e a Plataforma Cívica obtém 24,1 por cento. Juntas as duas formações conseguem 309 lugares no parlamento. A aliança da esquerda democrática, no poder, cai para pouco mais de 11 por cento, penalizada por sucessivos escândalos de corrupção. Mas é a abstenção que merece os comentários do ainda primeiro-ministro, Marek Belka: “Se alguma coisa me choca é a baixa taxa de participação. Os 38% de votantes não é suficiente para ficar satisfeito com o actual processo de construção da sociedade civil. Digo isto como uma crítica que é também dirigida a mim próprio”.