Última hora

Última hora

Israel mata líder da Jihad

Em leitura:

Israel mata líder da Jihad

Tamanho do texto Aa Aa

Um líder do grupo radical palestiniano Jihad islâmica e um outro activista foram mortos, domingo, num novo raide israelita sobre a Faixa de Gaza. Mohammed al-Cheikh Halil, um dos dirigentes do braço armado da Jihad, morreu quando a viatura onde seguia foi atacada pela aviação israelita.

Raides sucessivos foram lançados este fim-de-semana depois de Ariel Sharon ter dado carta verde ao exército para retomar os ataques cirúrgicos em resposta ao disparo de roquetes pelo Hamas. Ontem os dirigentes do movimento islâmico palestinino anunciaram que os disparos seriam suspendidos. Mahmoud Zahar, um dos líderes do Hamas, afirmou: “Estamos empenhados no acordo do Cairo e estamos a ordenar aos nossos militantes para pararem qualquer actividade contra a ocupação israelita fora da Faixa de Gaza”. A violência regressou à zona menos de duas semanas depois da retirada israelita da Faixa de Gaza. Israel diz querer evitar ataques como o de sexta-feira em que o Hamas disparou cerca de 30 roquetes contra a cidade de Sderot. O grupo radical fez esse ataque convencido que a detonação de uma viatura, carregada de explosivos, numa parada militar foi responsabilidade do Tsahal. A tensão no território deixa o primeiro-ministro Ariel Sharon em maus lençóis. O Likud decide hoje a data das primárias no partido, que poderá resultar na antecipação do duelo com Benjamin Netanyahu.