Última hora

Última hora

Blair faz balanço da governação e deixa em suspenso tema da sucessão

Em leitura:

Blair faz balanço da governação e deixa em suspenso tema da sucessão

Tamanho do texto Aa Aa

Era com expectativa que a conferência anual do Partido Trabalhista esperava o discurso do primeiro-ministro britânico. Tony Blair foi a estrela do terceiro dia de reunião em Bighton, dominada pela grande questão de saber quando deixará a liderança do partido.

Para muitos falta só a data, mas Blair mostrou que ainda está aos comando do partido com um discurso centrado na política interna, em especial, na reforma dos serviços públicos, que deve prosseguir. Segundo o primeiro-ministro britânico, “só houve um governo após a guerra que conseguiu reduzir o desemprego, criando dois milhões de postos de trabalho, um executivo que nos últimos oito anos assegurou um crescimento constante e baixou as taxas de juro, que reduziu as listas de espera dos hospitais e melhorou os tratamentos, que conseguiu os melhores resultados escolares de sempre, aumentou o número de polícias e fez baixar o crime”. Quanto à questão do Iraque, o tema mais difícil para o líder trabalhista, Blair disse que a solução para salvar inocentes não é a retirada das tropas mas a defesa dos seus direitos para que possam escolher o futuro de forma democrática. Por entre o balanço da governação, Blair elogiou a política do seu ministro das Finanças e provável sucessor, Gordon Brown. Mas o discurso terminou sem qualquer referência a uma data para a passagem de testemunho.