Última hora

Última hora

Desemprego baixa na Alemanha - trabalhadores da Mercedes conhecem plano

Em leitura:

Desemprego baixa na Alemanha - trabalhadores da Mercedes conhecem plano

Tamanho do texto Aa Aa

O desemprego na Alemanha voltou a cair, este mês. O número de desempregados, em dados brutos, é de menos de 79.000, tendo descido para um total pouco acima dos 4,6 milhões. A taxa de desemprego ficou nos 11,2 por cento.

A queda no número de desempregados teria sido maior ainda sem as novas regras estatísticas, aplicadas desde o início do ano. Nos primeiros meses de 2005, o desemprego alemão atingiu máximos do pós guerra e passou a barreira psicológica dos cinco milhões. No entanto, desde Abril, os números têm vindo a baixar. Na altura, a taxa era de 12 por cento. Desde então, caíu já oito décimos percentuais.O ministro da Economia, Wolfgang Clement, promete que este é apenas o começo e a taxa de desemprego irá continuar a cair. Clement vive, provavelmente, as últimas semanas no posto, enquanto a Alemanha se prepara para uma nova coligação de governo.As últimas notícias têm a ver com a construtora DaimlerChrysler, que anunciou a supressão de 8500 postos de trabalho no país. Um empregado diz que que “a decisão era já esperada e parece lógica”. Outro trabalhador diz que “muitos vão aceitar as rescisões, se o dinheiro proposto for uma quantia correcta”. O grupo comprometeu-se a não fazer despedimentos forçados. O presidente da divisão Mercedes-Benz, Dieter Zetsche, apresentou aos trabalhadores esta quinta-feira os pormenores do plano de reestruturação. Das três fábricas alemãs incluídas no plano, a mais afectada vai ser a de Sindelfingen, onde vão desaparecer mais de 3000 postos de trabalho. Os outros cortes vão ser feitos em Bremen e na sede do grupo, em Estugarda.